Dúvidas? Utilize nosso canais de atendimento 31 3327 5763 31 9 9586 1119
12 dez

Conheça as 6 doenças mais comuns do verão e saiba como se prevenir

A estação mais quente do ano começa na próxima semana! Essa nova estação, além de trazer muito tempo bom para aproveitar as férias e feriados também traz uma série de doenças sazonais que podem atrapalhar e muito a diversão nessa época do ano.

Para evitar essas doenças e conseguir aproveitar totalmente o verão, confira a seguir quais são as doenças mais comuns nessa estação e saiba como se prevenir!

 

Insolação

Causada por conta da exposição excessiva e desprotegida ao sol, principalmente nos horários que a incidência dos raios ultravioletas é mais forte (entre 10h e 16h), a insolação é uma das doenças mais comuns no verão. seus sintomas vão desde enjoo e mal estar, vômitos e diarréia até aumento da temperatura corporal, podendo chegar a 40º de febre.

A melhor forma de se prevenir desse mal estar é se protegendo do sol de forma adequada, com chapéus e roupas que cobrem a maior parte do corpo e evitando pegar sol nos horários de pico. É fundamental manter-se hidratado e usar filtro solar também.

 

Desidratação

A exposição ao sol e o suor fazem com que o corpo perca muito líquido nessa estação. Na maioria dos casos, as pessoas não percebem esses fatores e não se dão conta de que podem ficar severamente desidratadas, correndo o risco de precisar recorrer a emergência de um hospital para se recuperarem.

Esse mal estar pode ser evitado com o simples ato de beber água constantemente. A quantidade mínima por dia recomendada por especialistas é de três litros por dia nessa época do ano.

 

Queimaduras

Continuando nas doenças e mal estares causados pelo excesso de exposição ao sol e falta de proteção, as queimaduras de pele também são muito comuns no verão. Dependendo do tanto que a pessoa ficou exposta sem proteção, a queimadura pode ser de primeiro grau – caracterizada pela vermelhidão na pele – ou de segundo grau – quando surgem bolhas.

Nesse caso, além de se hidratar e evitar exposição prolongada em horário de pico do sol, as pessoas também devem se atentar a passar regularmente o filtro solar, mesmo que estejam em seu dia normal de trabalho. O ideal é que a reaplicação do produto seja feita a cada duas horas.

Outra queimadura bem comum nessa época é a ocasionada por de perfumes ou suco de frutas cítricas em contato com a pele. Assim, é importante evitar o uso de perfumes caso queira pegar um bronze na praia e caso precise lidar com frutas cítricas (principalmente o limão) higienize bem suas mãos antes de voltar a se expor ao sol.

 

Micose

Trata-se de pequenas infecções na pele, causadas pela proliferação de fungos em determinadas partes do corpo, de preferência quentes e úmidas. Essas condições ficam mais favoráveis no verão por conta do aumento da temperatura corporal e da exposição do corpo a ambientes molhados. As regiões lesionadas pela micoses apresentam vermelhidão, coceira e ressecamento.

A melhor maneira de evitar a micose é manter a pele sempre seca, principalmente em regiões com dobra, como virilha, axilas e dedos dos pés. Evite também ficar muito tempo com traje de banho molhado e limpar-se com toalhas úmidas. Outro cuidado que se deve tomar é evitar usar toalhas e sapatos de outras pessoas e andar descalço em lugares públicos.

 

Otite  

É uma inflamação no ouvido que ocorre por causa do acúmulo de água do mar/piscina no canal auditivo. É uma doença bastante incômoda, que provoca dor de ouvido aguda e, em alguns casos, febre e até vômito.

Para evitá-la, é ideal que se use protetores auriculares toda vez que entrar na água. Quando isso não for possível, é importante que não fique muito tempo em atividades de imersão na água e secar a região com uma toalha seca assim que sair do mar ou da piscina. Caso sinta algum sinal de uma possível inflamação auditiva, suspenda imediatamente qualquer passatempo aquático.

 

Dengue

Por último, mas não menos importante, a dengue é, sem dúvida alguma, uma das doenças que nos deixam mais alertas nessa época. O mosquito transmissor, Aedes aegypti, deposita seus ovos em ambientes com água parada. Como as chuvas aumentam nessa estação, isso faz com que o período seja ideal para a reprodução desses insetos.

Com isso, é importante redobrar a atenção para os sintomas como: febre, dores no corpo e manchas avermelhadas. Para evitar o risco de transmissão da doença, é preciso ficar atento à recipientes com água parada, como pneus antigos, pratinhos de plantas, garrafas PET ou qualquer outro recipiente que possa acumular água. O uso de repelente de insetos também é uma forma importantíssima de prevenção.

Em caso de suspeita de dengue, consulte seu médico imediatamente.

 

 

Para mais dicas como essas, fique ligado em nosso blog e em nossas redes sociais!